terça-feira, 20 de dezembro de 2011

FGV vai criar rede de empresas sustentáveis



Programa de incentivo a projetos sustentáveis vai mapear pequenas empresas fornecedoras de tecnologias e serviços que possam ajudar grandes corporações a tornar seus processos de produção menos agressivos ao meio ambiente. O programa Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Valor, resultado de uma parceria entre Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP) e Citi, vai montar uma rede para estreitar as relações entre essas organizações.

objetivo é criar um banco de dados on-line em que grandes empresas possam consultar projetos de pequenos e médios empreendedores que já foram colocados em prática e possam tornar seus processos de produção mais sustentáveis. A partir dessa plataforma, corporações que já têm preocupação com o meio ambiente e querem reduzir o impacto ambiental de suas etapas produtivas poderão procurar e contratar o produto, serviço ou tecnologia mais adequado às suas necessidades. Para as pequenas e médias empresas, a vantagem é a visibilidade frente às grandes empresas, ampliando suas redes de negócios e possibilitando que seus serviços sejam oferecidos mais facilmente para grandes corporações.

O programa valoriza empreendedores que buscam diferenciação no mercado de produtos e serviços investindo em tecnologias que utilizam matérias primas renováveis, economizam recursos, aumentam a eficiência dos mesmos e reduzem custos e riscos. "A intenção é ajudar pequenas e médias empresas a se relacionar com as grandes, se inserindo no processo produtivo delas", explica Marco Monzoni, coordenador do GVces. Ele diz que atualmente não basta fazer um produto final ambientalmente correto, é necessário estender esse conceito para toda a cadeia de produção.

Pequenas e médias empresas terão de março a julho do ano que vem para se inscrever no programa Inovação e Sustentabilidade na Cadeia de Vlor. Elas passarão por uma avaliação do GVces e as selecionadas farão parte do banco de dados. Segundo Monzoni, o programa vai trabalhar apenas com projetos que sejam considerados inovadores, sustentáveis e que já tenham sido colocados em prática. Mais informações no site: http://www.inovacaonacadeiadevalor.com.br/

Fonte: Sabrina Bevilacqua | Terra

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

MedTub: compartilhando conhecimento médico

MedTube é um diretório médico multimídia online para profissionais da saúde do mundo todo. O projeto começou em 2009 por dois cirurgiões visionários, que tiveram a idéia para o site com base em suas próprias experiências médicas, sendo lançado em julho de 2011.

Constitui-se no maior catálogo online do mundo com conteúdo de alta qualidade sobre prática médica. Os materiais são fornecidos por médicos, sociedades e clínicas médicas de todo o mundo que querem dividir conhecimento. Antes de sua disponibilização, todo o material enviado é revisado e precisa ser aceito pela equipe editorial que é formada por médicos com conhecimento profundo em todas as especialidades. Materiais controversos ou sem valor educacional claro não são publicados.


O site contém vídeos médicos-cirúrgicos, fotografias de casos, animações, entrevistas, apresentações, palestras acadêmicas, relatórios e outros materiais em todas as áreas da Medicina. O site também funciona como difusor de eventos ao vivo relacionados à cirurgia em âmbito mundial. A comunidade médica global pode usar os recursos do MedTube e se beneficiar da rede profissional trocando idéias e conhecimento para seu aprimoramento profissional.



Todo o seu conteúdo está disponível sem limitações e gratuitamente. Para o acesso a alguns grupos de materiais é requerido apenas um registro prévio. Também não são cobradas taxas para demonstração pública do seu conteúdo


O site ainda publica o The Tribune – um boletim profissional online com artigos, casos e notícias. 

Fonte: Pesquisa Mund

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Novo portal do MDA está no ar



Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) lançou nesta segunda-feira (5) novo portal na internet. Mais acessível e prático, o novo formato tem aparência moderna cujo objetivo é proporcionar maior interação e permitir ao usuário encontrar, com rapidez, as informações desejadas. Com aproximadamente 800 mil acessos por mês, o portal do MDA foi remodelado e desenvolvido com o uso da Plataforma OpenACS, ou seja, por um software livre de código aberto.


As informações veiculadas no portal poderão ainda ser copiadas, distribuídas e transmitidas, sem finalidade comercial, por qualquer pessoa porque o MDA usa uma das licenças no padrão Creative Commons. Esse mecanismo permite também ao leitor criar obras derivadas com o conteúdo publicado no portal


Na parte superior do site é possível acessar as principais seções do portal. A partir de agora os programas do ministério serão apresentados em uma barra dinâmica que oferece melhor visualização das cerca de 200 mil páginas do portal.


Para facilitar o acesso às informações, as notícias ganharam um novo projeto gráfico e a busca de notícias por estado foi mantida no portal. As atualizações das redes sociais do MDA poderão ser acompanhadas em tempo real na página principal. Será possível também visualizar o conteúdo de outros sites de notícias e blogs sobre a agricultura familiar, projetos e programas do ministério.
O portal ganhou uma nova área multimídia na qual a galeria de imagens e o material produzido pela rádio e pela TV MDA vão ficar disponíveis para baixar e para compartilhar informações nas redes sociais.


Outra novidade é a barra de serviços na parte inferior da página, com notícias em tempo real, acesso rápido a outras seções do site e aos canais oficiais do ministério no Twitter, Facebook, YouTube e Flirck, o que deixou o portal mais dinâmico. O público tamém poderá se cadastrar para receber informações sobre o ministério.


Para facilitar o acesso de pessoas portadoras de necessidades especiais e cumprir determinação da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, foram implantados itens de acessibilidade digital e, em pouco tempo, o site ficará totalmente disponível para esse segmento social.


O técnico responsável pelo projeto, Breno Assunção, afirma que “o site foi construído com base na acessibilidade e na praticidade para os usuários”. Segundo Assunção, o novo portal foi feito para ter uma navegação agradável, interativa e prática, de modo que as informações sejam encontradas com facilidade e atenda melhor o diversificado público que acessa o sítio do MDA. “O público do MDA foi o foco do trabalho que atende desde o pequeno agricultor até grandes empresários, com o objetivo de mostrar toda a produção feita pelo ministério”, concluiu.


Fonte: Jornal Dia Dia