terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Pesquisa histórica na rede



Um manancial de fontes e estudos sobre pesquisas recentes em história no país. Isso é que se encontra nos anais eletrônicos do XXVI Simpósio Nacional da Anpuh (Associação Nacional de História), publicados recentemente na internet. O evento foi realizado no ano passado na Universidade de são Paulo e reuniu especialistas dos mais variados períodos períodos e temas. Todas as conferências e apresentações estão disponíveis agora na rede, na forma de arquivos consultáveis em formato PDF.


Os simpósios nacionais da Anpuh tornaram-se um referência do que há de mais recente nas descobertas e investigações históricas no Brasil. A entidade nascem em 1961, chamando-se Associação Nacional dos Professores Universitários de História. Ao longo dos anos, passou a agregar professores de ensino médio e fundamental, além de profissionais que atuam em arquivos e instituições de patrimônio e memória do páis. Desde 1993 chama-se Associação Nacional de História. Mas a sigla Anpuh foi mantida.


http://www.snh2011.anpuh.org/site/anaiscomplementares


Fonte: Graziella Beting - História Viva (Transcrição da edição n.100)

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Rede social para cientistas tem mais de 1 milhão de usuários


Plataforma na internet criada para facilitar a troca de experiências entre pesquisadores tem cerca de 35 mil brasileiros

Agência FAPESP – Mais de 1,3 milhão de pesquisadores de diversos países – 35 mil só do Brasil – já se inscreveram na plataforma ResearchGate, uma espécie de Facebook dos cientistas. A proposta da rede social é facilitar a comunicação e a troca de experiências entre pessoas que atuam na mesma área de investigação.

Como outras redes, o ResearchGate conta com diversos grupos de discussão, nos quais os membros podem fazer e responder perguntas. Mas, diferentemente de outros sites do gênero, os perfis dos participantes são estruturados como se fossem um currículo científico, o que facilita a busca de usuários por área de atuação.

Além disso, os pesquisadores podem incluir um índice com suas publicações e um blog pessoal. Um calendário informa os participantes sobre eventos científicos em todo o mundo e uma bolsa de empregos oferece mais de 13 mil vagas nas diversas áreas da ciência.

A plataforma é gratuita e foi criada em 2008 pelo médico alemão Ijad Madisch, graduado em Hannover e pós-graduado em Harvard. Ele conta que teve a ideia quando fazia a pós nos Estados Unidos e deparou com um problema para o qual não achava resposta.

Madisch conheceu um colega que pesquisava o mesmo assunto e tentou manter contato com ele pela internet, mas sentiu que faltava uma ferramenta adequada para isso.

“Grande parte dos recursos gastos em uma pesquisa acaba cobrindo experiências malsucedidas, que não ganham espaço nas publicações”, disse.

Com o ResearchGate, segundo Madisch, os cientistas podem receber informações sobre os trabalhos de colegas do mundo inteiro, inclusive sobre as experiências que não deram certo. Isso evitaria repetir o que já se mostrou falho.

De acordo com os administradores do site, 30 brasileiros, em média, se registram diariamente.

Mais informações: www.researchgate.net

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

BN Digital tem 18 milhões de visitas em 2011

Objetivo para 2012 é triplicar o número de páginas digitalizadas


Biblioteca Nacional Digital divulgou que recebeu 18 milhões de visitas em seu site em 2011, ano em o número de páginas digitalizadas subiu de um milhão para três milhões. Para 2012, o plano é alcançar a marca de dez milhões de páginas digitalizadas, como resultado de investimentos de R$ 6 milhões feitos pelo Ministério da Ciência e Tecnologia/FINEP em equipamentos e estrutura para a digitalização de obras. A Biblioteca Nacional, cuja sede fica no centro do Rio de Janeiro, também divulgou no fim de dezembro que recebeu cerca de 500 mil visitantes no ano passado, quando passou a abrir nos finais de semana e feriados. Os números incluem pesquisadores e o público de diversos eventos e exposições, segundo dados da própria instituição. Para comparação, dados de 2009 mostram que os museus brasileiros têm visitação média anual de 22,3 mil pessoas, totalizando um público total de aproximadamente 80 milhões, conforme dados do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).


Fonte: Publishnews